A OGGI

A OGGI nasceu do desejo da empresa ISAPA de trabalhar e desenvolver o mercado de bicicletas no Brasil. O nome da marca vem da palavra italiana OGGI (hoje, em português), que mostra um conceito atual e com design moderno. Mas por que um nome italiano? Porque o projeto foi criado na Itália por designers envolvidos com o mundo da bike.

Desenvolvemos e fabricamos os nossos produtos no Brasil com consciência social e ecológica, ao lado de parceiros que amam bicicletas. Desse modo, acompanhamos diretamente todas as pessoas envolvidas nos processos de produção.

A marca conta com equipamentos de qualidade para garantir durabilidade, baixa manutenção, conforto e segurança ao usuário. Cada produto da OGGI foi elaborado relacionando o melhor de cada material e sua performance. OGGI é o nome da marca que remete a atualização constante para melhorar a vida do ciclista no presente, e sempre com modelos contemporâneos. Não deixe para amanhã, o momento de viver é OGGI.



>
Fábrica Especializada

Optamos por produzir os modelos OGGI em uma fábrica construída na Zona Franca de Manaus, a partir do desejo de oferecer bicicletas com excelente preços e ajustados à realidade do mercado nacional. Além disso, a unidade oferece outros benefícios à sociedade e à economia nacional, como a geração de empregos e, consequentemente, o fortalecimento da indústria de bikes no país.

A ISAPA pensou nos mínimos detalhes para iniciar suas atividades na fábrica montada na capital do Amazonas. Os profissionais foram escolhidos a dedo. A maioria dos colaboradores das linhas de produção e de desenvolvimento carregam mais de 20 anos de experiência em um segmento que não para de crescer.

No geral, a fábrica conta com aproximadamente 60 funcionários espalhados em diferentes áreas.

Na montagem de roda, por exemplo, 50% dos profissionais são mulheres. Isso tem explicação: elas possuem maior cuidado e atenção com as peças. O público feminino também representa a metade dos funcionários do departamento de adesivação de quadros. Na linha de montagem, elas também são encarregadas de
assegurar o acabamento e a embalagem das bicicletas. Duas colaboradoras estão centralizadas na parte final do processo da linha de montagem.

Aliás, a embalagem do produto, que é a última etapa, ganha atenção especial Todas as partes da bicicleta são bem protegidas para suportar peso e atrito em decorrência do transporte, minimizando qualquer tipo de arranhão ou fricção.

Todos os produtos são despachados para os Centros de Distribuição ISAPA, que estão localizados nos estados de São Paulo, Espírito Santo e Santa Catarina. Esses e outros inúmeros detalhes retratam uma marca preocupada em oferecer ao mercado nacional o que há de mais inovador no setor de bikes.

 
Material e Geometria dos Quadros

CARBONO 3K

A OGGI AGILE utiliza a tecnologia 3k, que corresponde a 3.000 filamentos por cabo. Essa fibra proporciona um pedalar suave e ainda permite que a bike seja extremamente leve e rígida.

O carbono 3K é a tecnologia mais usada entre os quadros de Carbono mountain bike. O Chain Stay foi desenhado para manter a corrente mais distante e evitar o choque entre a corrente e a tubulação, proporcionando um pedalar sem barulhos indesejados, isso também evita os indesejados "chain suck", essa leve curvatura proporciona uma maior estabilidade e absorção de impactos.

Uma forte tendência entre as principais fabricantes do mundo e que está presente na OGGI AGILE é o Head Tube Tapered. Na parte interna superior, a medida é de 42 mm para 1.1/8” (28.6 mm), enquanto a parte interna inferior passa a ter a medida de 52.1 mm para 1.5” (38.1 mm). Uma das principais vantagens de se utilizar um tubo de direção conificado (tapered, em inglês) é que ele garante maior rigidez ao quadro e ao garfo de suspensão, pois usamos um steerer cônico e um crown maior, já que uma estrutura cônica é mais rígida que uma no formato cilíndrico.

ALUMÍNIO 6061 T6

Usamos a liga de alumínio 6061-T6 para a fabricação dos quadros, pois, além de ser uma das mais utilizadas entre as principais marcas do mercado, possui grande qualidade e durabilidade. É um alumínio de alta resistência mecânica e a corrosão, por isso é a escolha perfeita para a composição dos nossos quadros. Todos os nossos quadros de alumínio são tratados termicamente pelo processo de solubilização (T4) e envelhecimento (T6) para mantermos as características da liga 6061 após o processo de soldagem. Para ganharmos ainda mais resistência, aplicamos o reforço mundialmente conhecido como Gusset no triângulo dianteiro, isso torna o quadro ainda mais resistente a impactos e possíveis fadigas.
Na traseira do quadro usamos tubos no formato SNAKE, esse formato dá maior rigidez ao quadro o que o deixa mais rápido e ágil em qualquer tipo de terreno.

Recentemente lançamos um novo modelo de quadro com mais uma inovação. Criamos uma nova traseira em curva e que leva o nome de “Tough Curve” (pronuncia-se tufe) e significa, “curva parruda, curva dura”.

Dentre os principais benefícios dessa curvatura está a diminuição da traseira, essa característica torna a bike mais rápida e ágil, essa curvatura também ajuda a distanciar a corrente do chain stay minimizando os indesejáveis barulhos de corrente batendo no quadro.

O freio traseiro agora é montado no sistema post mount e posicionado na parte interna do quadro, isso otimiza a frenagem e minimiza as vibrações ocasionadas em frenagens mais bruscas, além de um visual mais limpo e funcional a posição do calíper no quadro fica eficiente e a colocação e retirada da roda fica muito mais fácil e rápida.

 

Qualidade e Segurança é SHIMANO

Trata-se de uma campanha que identifica bicicletas equipadas com componentes SHIMANO.

Nome que é garantia de funcionamento e qualidade nas mudanças de marcha.
O objetivo é mostrar para os ciclistas marcas de bicicletas montadas com componentes originais SHIMANO e, com isso, mostrar quais as marcas no mercado em que se pode confiar. Elas são identificadas com adesivos da série Ouro ou Prata.




Categoria Ouro

Este selo só é dado para bicicleta que conta com seis componentes Shimano: câmbio dianteiro, trocadores de marchas, cassete, pedivela, cabos e conduítes.
   
Categoria Prata

Duas linhas da marca OGGI são condecoradas nessa categoria. A Shimano exige o uso mínimo de três de seus itens: câmbio dianteiro, trocadores de marchas e cassete. A utilização do conjunto reduz o desgaste e traz maior longevidade ao produto.


Tecnologia

PNEUS KEVLAR

Todos os modelos da linha AGILE e BIG WHEEL são equipados com bons pneus de kevlar KENDA. Os modelos escolhidos foram o SMALL BLOCK EIGHT e o NEVEGAL, sendo esses os mais usados entre os principais atletas no mundo. A diferença de peso entre um pneu comum de arame e outro de kevlar é de cerca de 15% a 20% a menos no conjunto. No final das contas, faz uma grande diferença no peso total da bike. Outro dado importante é que os pneus de kevlar, normalmente, custam o dobro de um comum de arame. Possuem maior quantidade de TPI (threads per inch) e fios (de nylon) por polegadas, possibilitando maior pressão aos pneus, menor contato com o solo e aumento de rolagem e, consequentemente, menor gasto de energia na pedalada. Além disso, moldam-se melhor aos terrenos, têm melhor tração e aderência, e maior maciez.

RODA 29”

As rodas grandes são boas para ultrapassar raízes desagradáveis encontradas no meio da trilha e seções rochosas, tornando mais fácil pilotar nessas condições. Há também melhora na tração com o diâmetro da roda, aumentado em comparação com as de 26”, pois o contato com o solo é maior. Nas retas, a bicicleta embala, e o esforço do atleta tende a ser menor do que com rodas menores.

RODA 27.5”

A ISAPA é a primeira empresa a produzir, em âmbito nacional, quadros de alumínio na medida de aro 27,5”. Essa é uma tendência mundial, e a OGGI não poderia ficar de fora.
A vantagem mais importante das bicicletas 27,5” em relação às 29” é a aceleração mais rápida. No momento do arranque ou da recuperação de velocidade, o atleta sente a diferença entre as rodas. Esse comportamento é afetado não só pelo peso global da bicicleta, mas também pelo peso dinâmico das rodas (inércia). Quanto mais longe estiver o peso do centro da roda, maior é o consumo de energia na aceleração.

HEAD TUBE TAPERED

Uma forte tendência entre as principais fabricantes do mundo. Na parte interna superior, a medida é de 1.1/8 polegada, enquanto a parte interna inferior passa a ter a medida de 1.5 polegada. Uma das principais vantagens de se utilizar um tubo de direção em forma de cone (tapered, em inglês) é que garante mais rigidez ao quadro, já que uma estrutura cônica é mais rígida que uma no formato cilíndrico. Isso também reduz o risco de quebra nas regiões de encaixe com outros tubos do quadro, e aumenta a precisão no momento de conduzir a bicicleta. Da mesma forma, a coroa, ou “crown”, nas suspensões Tapered é superdimensionada, consideravelmente mais forte e muito menos suscetível aos indesejáveis esforços de flexão que costumam afetar muitos dos garfos tradicionais de 1 1/8”. Você sentirá o reflexo disso de maneira clara na trilha. A medida do suporte de guidão continua sendo 1 1/8’’, como a maioria disponível no mercado.

CARBONO 3K

Essa é a tecnologia mais usada entre os quadros de carbono para mountain bike, com opções de 1k até 12k. Cada k corresponde a 1.000 fios por cabo e, quanto mais fios, mais pesado fica e mais rígida é a estrutura da peça. A OGGI utiliza o padrão do mercado na fabricação de quadros de mountain bike, ou seja, a tecnologia 3k, que corresponde a 3.000 filamentos por cabo. Essa fibra proporciona um pedalar confortável e ainda permite que a bike seja extremamente rígida e leve.

ALUMÍNIO 6061 T6

Escolhemos a liga 6061-T6 para a fabricação dos quadros de alumínio, pois, além de ser uma das mais utilizadas entre as principais marcas do mercado, encontramos bons argumentos nos quesitos qualidade e durabilidade do produto para a composição dos modelos da marca OGGI. O alumínio é de alta resistência mecânica, boa resistência
à corrosão e pode ser moldado com facilidade. A têmpera usada em ciclismo é sempre a T6.